rammspecial

Rammstein fazem "Baladas"
O Amor pode tudo, é um clichê em que não Crê o Rammstein

"Não nos disse absolutamente nada e creio que não se pode aplicar a este disco; tampouco se pode estabelecer uma relação concreta
de suas canções com está postura em geral. Para mim a tolerância é uma palavra muito importante.
Considero que está é uma precondição para o amor, é algo que tem que existir antes que exista o Amor", disse Oliver Riedel.

Logo de sua hesitante parceria com o Produtor Jacob Hellner, assim como com Stefan Glaumann(mescla) e Howie Weinberg(conceito), a banda
alemã apresentará em outubro seu novo disco Rosenrot que, em suas próprias palavras, é menos forte quanto os quatro anteriores.

"A principio nos dedicamos muito ao Metal, com guitarras e muitas batidas de percussão e bateria, porém nos vemos muito atrevidos a
fazer "Baladas", canções um pouco mais emotivas",referem-se.

Em entrevista por telefone, o baixista da banda contou que Rosenrot mostra o desejo de mudança do Rammstein.

"E no fundo, o que sucede é que chegou um momento em que também nos começamos a ficar cansado do estilo de músicas que levávamos
fazendo e queríamos fazer algo novo, atrevemos a tocar música talvez mais melancólica, mais sentimental".

E é que com canções como Wo bist du ? (Onde você está?), o grupo colocou com esses sentimentos que rodam o amor e o desamor.

Embora Riedel declaro que está é uma fase que querem viver,"é muito provável que o próximo álbum volte forte como os anteriores, porém se
nos permitíssemos que teve uma fase como está não poderíamos ser naturais e tampouco, seria muito artificial"

Ainda que não esta no sentimental, também convive com canções como (Zerstören) em que retornam as criticas ao Governo Americano.

"Também se relaciona com as criticas que temos feito a (George W. Bush). E surgiu no momento em que começou a guerra contra o Iraque em que
os soldados americanos intervieram com muito brutalidade, assim que como está canção queríamos criticar isto."

Riedel reiterou que a postura da banda é a de sempre tem tido respeito a política dos Estados Unidos, em que "é impossível impor uma democracia
em um pais como o exemplo do Iraque, com isso cremos que corre com muito sangue".

O grupo, que tinha contemplado começar com uma tourne promocional, mas devido a uma lesão com o joelho do vocalista Till lindemann a uns meses e
agora com o presente problema auditivo do tecladista Flake Lorenz.

 http://www.eluniversal.com.mx/espectaculos/64800.html

Trabalhos Recentes

DVD/Bluray: Videos 1995 -2012
14/12/2012

lifad

Album: Liebe ist für
alle da

16/10/2009

mein-herz-brennt-249x224

Single: Mein Herz Brennt
07/12/2012

Afiliados

wt avatar

 

Voila Madame

lado-20anos

Visitantes

Temos 29 visitantes e Nenhum membro online